17 de julho de 2013

Áustria – Conhecendo os Alpes nas montanhas Rax

Toda vez que eu pensava em Áustria ou em Suíça, a primeira imagem que me vinha à cabeça era a de uma linda montanha com muitos pinheiros. Pois bem, esse passeio não podia faltar e por isso eu mesma garanti que ninguém esquecesse, de um jeito nada discreto (à la burro do Shrek: “quando é que a gente vai?”, “já é amanhã?”).

O destino escolhido foi o Rax, uma cadeia de montanhas localizada na fronteira das províncias Baixa Áustria e Estíria, em uma região alpina bem próxima de Viena. Os Alpes são, na verdade, um sistema de cordilheiras que abrange Áustria, Suíça, Eslovênia, Alemanha, Itália, França, Mônaco e Liechtenstein (obrigada, Google, por me ensinar que esse lugar existe).


De carro, foram mais ou menos 2 horas de viagem até o ponto onde começa a subida, na cidade de Reichenau an der Rax. O ponto mais alto do Rax tem 2.007 m de altitude, mas nós subimos cerca de 1.650 m. Para quem gosta de exercício, mas não quer sofrer um colapso de tanto esforço físico associado à baixa pressão atmosférica, como eu, a boa notícia é que existe um bondinho, o Rax-Seilbahn, que percorre os primeiros 1.545 m em apenas alguns minutos. =) O bilhete de ida e volta custa 20 euros, um investimento com satisfação garantida.


Detalhe da estação do Rax-Seilbahn e rara flor azul que só nasce em montanhas como essa
Embora o bondinho poupe muito suor, é possível ficar sem fôlego ao chegar lá em cima porque a paisagem é i-n-c-r-í-v-e-l. Tudo parece cenário de filme! Elogios exagerados à parte, eu pude ver neve pela primeira vez na vida. Era meio sujinha porque tava acumulada há bastante tempo, mas e daí? Ainda era neve! ^_^

Momento "me segura que eu vou me jogar". Morrendo de alegria!
 

O Rax é bem estruturado para receber visitantes e praticantes de montanhismo, com cuidado para que os restaurantes e pousadas não interfiram no ambiente. Depois de uma caminhada de uns 30 minutos, paramos no Ottohaus, um bar/restaurante rústico e aconchegante. Nesse momento, para nossa falta de sorte, o tempo fechou, a chuva começou e a temperatura caiu para 9 graus. Por sorte, levei um casaco e uma legging extra, porque essa lição eu aprendi. Acabamos não subindo mais do que isso por causa da mudança do tempo e, quando a chuva diminuiu, começamos a caminha de volta até a estação do Rax-Seilbahn. Na estrada de volta pra casa, paramos para ver o lago que percorre aquela região. Coisa linda! Não encostei um dedo na água, é claro, mas tive vontade.

No fim das contas, a subida ao Rax acabou sendo o ponto mais marcante da viagem inteira pra mim. Sabe quando você fecha os olhos, pensa em um lugar e quase pode se sentir de novo ali? Pra mim esse cenário são as montanhas com aquele restinho de neve, os pinheiros, o clima friozinho e aquele ar puro. Pra ficar melhor, só indo no inverno e subindo até os 2.007 metros. Mas essa fica pra próxima. ;)

Refletindo sobre a perfeição da natureza... 

Pra finalizar, a foto que eu fiz em estúdio com fundo verde. 
Só depois a paisagem foi adicionada. Hahaha Louca...

2 comentários:

  1. Muito válido, Jussara. Esse passeio deve ter sido muito bom mesmo. Até a gente que tá aqui em frente ao computador, sentiu um pouquinho do frio e um poucão da beleza daí. Parabéns pela escolha do passeio. Mame.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já sabe, né, mãe? A sra vai ter que subir essa montanha também futuramente. É uma boa caminhada, mas a paisagem compensa! =)

      Excluir