29 de março de 2014

Paris: Notre Dame, Panteão e Montmartre

Nove meses já se passaram desde a Eurotrip, mas ainda tenho posts pendentes. Este aqui, provavelmente, é o último sobre Paris. Todos os dias na Cidade Luz foram bem cansativos porque eu queria ver o máximo de coisas possíveis, mas numa próxima vez quero ir sem roteiro definido pra explorar os lugares com calma.

Nosso último dia em Paris começou com a ida à Catedral de Notre Dame, na Île de la Cité. Fila grande, pra variar, mas com pouco tempo de espera. A entrada na igreja é gratuita, mas por 5 euros você pode alugar um audio-guia com opções em vários idiomas, incluindo português. A catedral tem uma arquitetura gótica realmente bonita e bem sinistra, com todos aqueles gárgulas ao redor. Eles simbolizam a necessidade de manter-se vigilante mesmo nos locais sagrados, pois o demônio nunca dorme... que louco isso.


Caminhamos nas proximidades de Notre Dame, uma área bem movimentada e alegre, com muitos bares, restaurantes e muitos, muitos artistas de rua, rodeada pelo Rio Sena e suas inúmeras pontes. Uma delas, em particular, é a mais bonita: a Pont de l'Archevêchê e seus cadeados. A crença popular é a de que se um casal prende um cadeado ali e joga a chave no Rio Sena, seu amor será eterno. Anti-românticos são os vendedores de cadeados, que cobram 5 euros a unidade.


Cruzando a ponte, continuamos caminhando até o Panteão Nacional, monumento do século 18 onde estão os restos mortais de muitos personagens ilustres da história francesa, como Victor Hugo, Voltaire, Descartes e Marie Curie. A entrada custa cerca de 7 euros. Do Panteão, é possível ver o Jardim de Luxembugo, onde fizemos uma pausa pra descansar e reabastecer.


Seguindo, pegamos o metrô rumo ao bairro de Montmartre para conhecer a Basílica de Sacré Coeur. Essa igreja ganhou meu coração <3. Ela está localizada no topo  de uma colina, no ponto mais alto da cidade, de onde se tem uma vista e tanto, e sua arquitetura lembra os templos indianos. É linda! Me arrependi por não ter ido antes, já que nosso hotel ficava perto. Esse bairro tem escadarias imensas por ser cheio de altos e baixos. As escadas que levam à Sacré Coeur são tão desencorajadoras que existe a opção de pegar um bondinho para subir.


Finalmente, à noite, nos despedimos de Paris tomando uma cervejinha em frente ao Moulin Rouge, que também está localizado em Montmartre. O Moulin Rouge é o mais glamouroso, mas é apenas um dos cabarés que existem naquela área, ao lado de sexshops e outros tipos de estabelecimentos de entretenimento adulto, por assim dizer. Deixem as crianças em casa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário