4 de abril de 2014

Viena: o parque e o zoológico de Schönbrunn

O Palácio de Schönbrunn está para a Áustria assim como o de Versalhes está para a França. O complexo ocupa uma área de 1,6 Km² que inclui, além das construções imperiais, um grande parque com jardins e o Tiergarten Schönbrunn, o zoológico mais antigo do mundo em funcionamento, com mais de 260 anos. Lá estava eu pesquisando sobre o local quando... ai, meu Deus, eles têm pandas! Fiquei empolgadíssima porque, afinal, não existe animal mais adorável.

Schönbrunn como um todo é incrível! Do palácio ao zoológico, levamos talvez uns 30 minutos de caminhada, não só pela distância, mas porque o percurso pelos jardins é lindo e vamos parando várias vezes para admirar ao redor e tirar fotos. 


A entrada no Tiergarten Schönbrunn ou Vienna Zoo, como também é conhecido, custa 16,50 euros (preço informado no site oficial). Yang Yang e Long Hui, os pandas gigantes chineses, são a principal atração e estão logo na entrada do zoológico. Pra mim foi emocionante, mas também um pouco assustador vê-los de perto porque os bichos são mais ágeis do que eu pensei. Ainda assim, eu daria um abraço bem apertado neles! Quando estive lá, fiquei sabendo que existiam outros dois pandas mais novos (um concebido por inseminação artificial e outro naturalmente), mas eles não estavam naquele dia, não sei por que. Hoje, eles são cinco no total, pois um pandinha nasceu em agosto de 2013 <3 <3 <3. Clique neste link e veja quanta fofura!

São mais de 700 espécies, algumas delas ameaçadas de extinção. Alguns animais (além do panda) que eu tinha curiosidade de ver de perto, e pude ver no Viena Zoo, foram o panda vermelho, que é menor do que eu pensei; o hipopótamo, que é bem maior do que eu imaginei; e o suricato, um bichinho engraçado por natureza. Entre as atrações também estão girafa, coala, leões, leões-marinhos, elefantes, zebras, leopardos, lêmures, gorila, tartaruga-gigante-de-galápagos etc.

 

Eles têm uma seção só de anfíbios, outra só de símios, outra de animais do Ártico, um espaço que reproduz clima, fauna e flora do deserto e outro da floresta amazônica. Existe também um aquário, cuja entrada está inclusa no valor do ingresso. Isso pra citar algumas atrações.

Durante e após as andanças, o zoológico oferece várias opções de cafés e restaurantes. Foi lá que comi, pela primeira vez, o Apfelstrudel, uma torta de maçã bem tradicional do país. Pra ser bem sincera, o que eu menos curti da comida austríaca foram as sobremesas. Experimentei tortas de maçã, de nata e de cereja, e nenhuma delas tem um sabor marcante. Em compensação, tenho água na boca só de lembrar dos pratos típicos, dos embutidos, dos pães... *u* Importante esclarecer que, quando eu digo sobremesa, não estou incluindo os chocolates porque esses são maravilhosos. Trouxemos uma mala inteira só deles! Sem brincadeira, eu até abandonei umas roupas e um secador de cabelo por lá pra caber mais chocolate na mala.

Saindo do Zoo, fizemos todo o percurso a pé novamente, mas dessa vez passando por trás do palácio, de onde se visualiza mais jardins, fontes e até um labirinto. Foi uma pena que o horário de entrada no labirinto já tava no fim, mas o desafio já está aceito para a próxima.


* Se você não viu o primeiro post sobre Viena, clique AQUI e confira.

2 comentários:

  1. Olá! pode me dar uma informação? é tranquilo comprar lá na hora o ingresso pro zoo ou palácio + zoo? vou em maio desse ano. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Júlia! Comprei o ingresso na hora mesmo. Super tranquilo. Acredito que em maio é melhor ainda, pois ainda não é alta temporada.

      Excluir